Negócios e Política

Como dar feedback negativo para a equipe? 5 práticas para implementar

Você sabe como dar feedback negativo? Aliás, você sabe qual a importância do feedback, mesmo quando negativo? 

Quem tem essa resposta na ponta da língua são eles: os seus funcionários. 

De acordo com esta pesquisa, publicada no LinkedIn, 92% dos entrevistados concordaram com a afirmação: “O feedback negativo, se entregue de forma adequada, é eficaz para melhorar o desempenho”. 

Isso significa que, longe de ser uma prática odiada por todos, o feedback funciona, sim, como um trampolim para identificar oportunidades de melhoria e alavancar o desempenho do time. 

No entanto, é preciso conhecer as melhores técnicas para conduzir o momento e garantir uma comunicação efetiva e não-violenta. Quer saber quais são elas? Continue a leitura! 

5 técnicas para dar feedback negativo

Existem diferentes caminhos para se entender como dar um feedback negativo. Todos eles, porém, apontam para uma direção: jamais exponha o seu colaborador, trate o problema de forma humanizada e mantenha-se à disposição para auxiliar no crescimento da equipe. 

A seguir, listamos 5 práticas que caminham lado a lado com os pontos listados acima e que contribuem para a construção de um ambiente de trabalho menos estressante e de um time mais engajado com práticas de melhoria contínua. 

Veja como fazer uma avaliação de desempenho e dar feedback negativo em 5 passos: 

  1. Contextualize o feedback

Lembre-se sempre de que o feedback é uma conversa, e por isso, deve ter início, meio e fim. Se você pratica uma liderança de observação e não tem o hábito de interferir em atividades da rotina, cuide para que seu feedback seja bem contextualizado, e que o funcionário em questão consiga perceber a razão daquele contato. 

Siga um roteiro semelhante a este: 

  1. Convide o colaborador a uma conversa (feedbacks negativos sempre devem ser dados a sós, sem a presença de terceiros); 
  2. Pergunte como o colaborador está (e atente-se para sinais que possam ajudar a compreender melhor as razões para a conduta inadequada);
  3. Explique por que você convidou o funcionário àquela conversa
  4. Exponha o comportamento inadequado
  5. Converse sobre caminhos para solucionar aquela situação. 

Este último item, aliás, será abordado com mais detalhes no próximo item da lista. 

  1. Mostre soluções ao posicionamento adotado pelo colaborador

Como dar feedback negativo sem permitir que aquilo “entre por um ouvido e saia por outro”? Simples: mostre soluções àquela conduta e estimule um comprometimento do funcionário. 

Seja qual for a razão do feedback negativo, é importante alinhar expectativas com o colaborador e mostrar a ele que outro comportamento é possível e desejável naquela situação. O ideal é que, após a conversa, seja possível firmar um compromisso com a resolução do problema — ainda que, em primeira instância, isso signifique um movimento intencional, mais do que prático. 

  1. Leve inspirações ao colaborador

Além de saber como dar feedback negativo, é importante que você saiba como levá-lo para além daquele ambiente de conversa. Para isso, nossa dica é: que tal transformar o papo em uma verdadeira inspiração para a vida? 

Conecte o colaborador com uma figura exemplar na temática abordada, ou mesmo com alguém que estude e reflita sobre o tema de forma profissional. Essa conexão pode acontecer por meio de livros, cursos, mentorias ou convites para palestras. 

  1. Abra o canal de diálogo

Não seja aquele típico líder que só aparece para dar bronca. Aproveite a chance para aprender como dar feedbacks negativos e ainda assim manter o diálogo aberto com o seu time. Sua disponibilidade para acolher críticas e sugestões pode ser essencial para identificar gaps em tempo hábil e reduzir as intercorrências que acabam por gerar a necessidade de mais feedbacks. 

  1. Torne o feedback multidisciplinar 

Se, ao conversar com um funcionário, você perceber que a conduta inadequada se relaciona com um fator alheio à rotina do seu setor, acione parceiros que possam ajudá-lo a interferir positivamente na situação. 

Caso o seu colaborador relate sintomas de doenças mentais, como depressão, burnout e stress agudo, ative o time de RH e solicite o suporte de um profissional de psicologia para acolher a demanda. 

Se, em contrapartida, a má conduta se deve à incompatibilidade entre o seu colaborador e um outro, de outro setor, acione a liderança desta área e mostre a importância do reforço ao trabalho em equipe. 

Faça a sua parte tornando a rotina mais simples e fluida 

Seja qual for o motivo que leve ao feedback negativo, aqui vai uma dica extra que pode te ajudar (e muito) a minimizar situações desagradáveis na rotina: invista em ferramentas e práticas que levem fluidez ao dia a dia do time. 

Se você gerencia uma equipe comercial, por exemplo, reduza as chances de sobrecarga, stress, desmotivação ou desentendimentos por falta de alinhamento com a aquisição de tecnologias de gestão comercial, como os sistemas de CRM – Customer Relationship Management. Eles organizam e facilitam o gerenciamento da jornada de compra transformando o funil de vendas em um pipeline simplificado e descomplicado. 

Afinal de contas, melhor do que saber como dar um feedback negativo é não precisar dar um feedback negativo — o que é possível quando as equipes operam de forma alinhada e otimizada.

Este artigo foi escrito por Júlio Paulillo, Co-founder e CRO do Agendor, uma plataforma de CRM que atua como um assistente pessoal para equipes de vendas, dando visibilidade e controle na gestão desde o primeiro dia de uso.

Sobre Houserio Portal de Notícias

Conteúdos publicados por Houserio Portal de Notícias